seguranca-digital
Um rootkit é uma espécie de vírus capaz de se camuflar em seu computador, não sendo detectado por inúmeros softwares de segurança. A ameaça funciona como uma porta de entrada para que outros usuários – em sua maioria, mal intencionados – consigam invadir sua máquina quando bem entenderem, sem sequer serem percebidos.

Um dos maiores riscos que envolvem os rootkits está justamente no fato de que, já que o usuário fica indefeso contra a invasão de seu computador, há grandes chances de roubo de senhas e invasão de privacidade, deixando o usuário exposto a ação de hackers e cibercriminosos. Além disso, a praga é capaz de “enganar” a sua máquina, fazendo com que o sistema não consiga encontrar determinados arquivos ou envie mensagens de erro, resultando no mau funcionamento de todo o sistema operacional.

É importante considerar ainda que, assim como a maioria dos vírus, trojans e outras pragas virtuais, os rootkits se proliferam em e-mails e sites maliciosos. Por sites maliciosos entendem-se aqueles que imitam páginas da Receita Federal e bancos, por exemplo.

Por isso, clicar em um desses e-mails ou preencher formulários nessas páginas pode ser perigoso em vários aspectos, já que, além de conseguir roubar suas informações pessoais, os rootkits garantem acesso livre e direto a quem souber invadir computadores.

Antivírus x Rootkits

O maior perigo da infecção por um rootkit é a sua capacidade de camuflagem, fazendo com que muitos antivírus não sejam capazes de detectá-lo. Isso porque o vírus, muitas vezes, se esconde em drivers, se passando por programas do próprio sistema operacional.

Essa sua capacidade de dissimulação é o que dificulta a sua localização e remoção, sendo indispensável recorrer a medidas de segurança ainda mais eficazes. Entre elas, o destaque fica por conta de determinados softwares de segurança, como os produtos da Bitdefender, responsáveis por detectar facilmente essas e outras ameaças.

Para escolher um desses programas, a recomendação é sempre ficar atento a notícias e pesquisas envolvendo antivírus, sejam eles pagos ou gratuitos, para que seja possível verificar a sua capacidade de rastreamento e resolução de problemas. No caso citado, por exemplo, é válido ressaltar que a Bitdefender mantém o primeiro lugar nos testes independentes da AV-Test, certificando a sua eficácia e proteção.

Aprenda a se prevenir

Além de um bom antivírus, a proteção contra rootkits deve incluir cuidados como a existência de um firewall e um programa anti-spam de qualidade. É importante ainda ficar atento em relação a e-mails e links suspeitos que podem esconder perigos para a sua máquina.

Lembre-se também de manter o sistema operacional de seu computador sempre atualizado e com as configurações de segurança ativadas. Assim, você evita ameaças como os rootkits e outros tipos de vírus e malwares.