google-music-beta-iconOntem aconteceu o evento de lançamento do Google Music, nós já esperávamos por isso e já tínhamos algumas informações que se confirmaram. Muita coisa bacana com o novo serviço do Google que vai se integrar diretamente com o Android e com o Google+, mais uma vez a empresa está aproximando todos seus atrativos para que você use exatamente tudo.

Você poderá comprar entre US$ 0,99 e US$ 1,29, mas nem tudo é perfeito, como você já deve esperar, ele não funciona no Brasil. Conseguir acessar o site pela web até dá, mas o grande atrativo no Android que é a integração e tal, não funciona. Aliás, não funciona aqui nem em outro país, a não ser os Estados Unidos.

Sobre a qualidade da música, o preço vale a pena, arquivos MP3 de 320 kbps. Deve-se lembrar que essa parte de conteúdos pagos e tudo mais é da Google Music Store, o Google Music mesmo permite que você faça upload de suas músicas para o serviço e depois faça stream aonde estiver, na nuvem, 20 mil músicas é o limite.


O pessoal reclamou também da ausência de uma grande gravadora, a Warner, enquanto o iTunes, principal concorrente, oferece um catálogo de 20 milhões de músicas, o Google tem apenas 8 milhões, esperando chegar aos 13 em pouco tempo. Acredito que isso será resolvido daqui um tempo, sempre haverão acordos com novas gravadores e tal.

Conteúdo exclusivo que não podia faltar está presente, e conteúdo gratuito também. Todo dia teremos uma música gratuita, já sabíamos disso. O Google, sempre preocupado em fazer você descobrir novas coisas e vender mais, planejou direitinho uma forma de fazer sugestões para você e que deve funcionar.

Outras novidades incluem o Artist Hub que permite que artistas independentes mandem suas músicas e definam preços para a venda delas, muito interessante para novos cantores/bandas e também para os usuários que verão coisas novas sempre.


Nós já falamos da integração do Google+, mas faltou dizer que ao comprar uma música você pode compartilhá-la com seus amigos na rede social e eles podem ouvir.

Espetacular, ficou faltando o Brasil entrar nessa, assim como todos os países, logo mais deve se espalhar, mas nosso país deve ser esquecido. Caso queira se registrar basta usar um Proxy/VPN e depois disso pode desligá-lo para navegar normalmente pelo site, porém não dá para comprar músicas, nem mesmo pegar as que estão de graça. O aplicativo no Android também não pode ser baixado no Market por não estar disponível para a nossa região.