Dia 28 de abril, a Canonical lançou a versão 11.04 do Ubuntu, que veio recheada de novos recursos. Muita gente já fez o download da nova versão da distro, mas muita gente não fez ainda ou porque tem medo de criar uma partição e acabar com o seu HD, ou por que não sabe instalar o Ubuntu junto com o Windows (ou Mac), como uma aplicação. Mas há uma solução, instalar o sistema operacional em uma Máquina Virtual.

Pois bem, para começar a nossa “missão”, é necessário que você tenha o programa VirtualBox instalado em seu computador. Ele é gratuito, universal (funciona para Mac ou PC) e é bem fácil de usar.

Download para Windows | VirtualBox
Download para Mac | VirtualBox

Agora que você já baixou e instalou o seu VirtualBox, é hora de baixar o arquivo .ISO do Ubuntu, para enfim começarmos a nossa virtualização. Como todos sabem, o Ubuntu é um sistema operacional open-source, portanto é gratuito.

Download | Ubuntu 11.04

Bem, você já baixou o Ubuntu e o VirtualBox, e agora sim podemos começar a nossa virtualização. Como disse, é um processo bem fácil e gasta poucos minutos de seu tempo.

Passo 1 – Preparação da Máquina Virtual

Vamos agora criar a nossa Máquina Virtual no VirtualBox. Para começar o processo de criação, clique no botão “Novo”, igual a este ao lado.

 

Quando clicado, aparecerá uma janela como esta acima, então é só pressionar Próximo.

Aqui nós definiremos qual será o sistema operacional que o programa vai virtualizar. Selecionamos como Sistema Operacional o Linux e a Versão o Ubuntu. No campo Nome você coloca um nome de sua preferência; eu coloquei como nome Ubuntu 11.04.

Aqui depende muito da sua memória RAM. No meu exemplo, o VirtualBox recomendou a utilização de 512 MB para a Máquina Virtual, já que o meu PC tem apenas 2048 MB de memória. O ideal é sempre seguir a orientação que o próprio programa dá a você, configurando a memória que ele acha que não vai “bugar” o seu computador. Configurada a memória para a sua Máquina Virtual, clique em Próximo para continuar.

Como a Máquina Virtual é um sistema operacional dentro de outro, assim como ela deve ter memória RAM, ela também deve ter um Disco Rígido. Igual ao item anterior, o VirtualBox vai sugerir o quanto que você deve deixar do Disco Rígido para o SO virtualizado. No meu caso, o VirtualBox sugeriu no mínimo 8 GB para o Disco. Então, vou seguir a orientação. Para continuar a etapa de criação do Disco Rígido, marque a opção Disco Rígido de Boot e selecione a opção Criar novo Disco Rígido, então clique em Próximo.

Aparecerá essa janela explicando quais são os próximos passos, o que não é tão importante para nós aqui, por isso clique em Próximo.

Agora teremos que definir como será o armazenamento do Disco Rígido que estamos criando. É altamente recomendável que você selecione a opção Armazenamento dinamicamente expansível, para que não haja problemas com o Ubuntu virtualizado. Há uma pequena explicação do que é o armazenamento expansível e o de tamanho fixo. Vamos então clicar em Próximo para continuar.

Aqui você deve definir o tamanho e a localização de seu Disco Rígido virtual. A localização do Disco pode ser definida clicando no desenho de uma pasta com uma setinha verde e é de sua preferência. Como dito antes, é fundamental que você selecione no mínimo 8 GB para o tamanho. No meu caso, selecionei 20 GB, para que não haja problemas futuros com a minha Máquina. Após selecionar o tamanho de seu Disco, clique em Próximo.

Pronto, você está a um passo de criar o seu Disco Rígido virtual! Nesta janela, aparecem todas as informações do Disco definidas nas janelas anteriores. Se você confirma todas as informações apresentadas nesta janela, clique em Finalizar; se não, clique em Cancelar e comece as etapas de criação de um novo Disco do zero.

Agora que você criou o seu Disco Rígido, está no último passo da preparação da Máquina Virtual e, assim como no item anterior, aparecerá um resumo de todas as informações de sua recém-criada Máquina. Se você concorda com tudo, clique em Finalizar; se não, clique em Cancelar.

Passo 2 – Configuração da Máquina Virtual

Essa é a parte em que você tem que ter atenção redobrada, ou a sua Máquina Virtual pode não funcionar. Para começar esse passo, clique no botão “Configurações”, como este ao lado.

 

Para encontrar as opções como na imagem acima, selecione a aba Monitor. É muito importante que você selecione uma boa porcentagem de sua memória de vídeo, ou o Ubuntu não funcionará corretamente. No meu caso, selecionei 25 MB para a memória de vídeo, mas vai de sua preferência e consciência. Em Monitores, selecionei apenas 1, já que só trabalho com um monitor, mas se você tem mais selecione a sua quantidade. No item Recursos Estendidos você deve marcar a opção Habilitar Aceleração 3D, ou o seu Ubuntu 11.04 não usará o Unity como gerenciador de janelas principal e sim o GNOME.

Vamos agora à aba Armazenamento. É aqui que você definirá de onde a sua Máquina Virtual vai dar o boot, por isso tenha bastante atenção nesta parte. Bem, na “árvore” Controladora IDE, deve aparecer um desenho de um disco escrito Vazio logo abaixo do “topo da árvore”. Selecione-o, e então clique no outro disco do lado superior direito, ao lado do item IDE Secundário Master, como na imagem acima. Aparecerá uma lista de opções, e você deverá selecionar a opção Selecione um arquivo de CD/DVD virtual.

Agora, será aberta uma janela onde você deverá encontrar a imagem .ISO que você baixou do Ubuntu. Encontrada a imagem, clique em Abrir.

Já que você configurou de onde a Máquina deverá dar o boot, a “árvore” de opções da aba Armazenamento deverá ficar como a imagem acima; no lugar do disco escrito Vazio, deve aparecer o nome da imagem .ISO do Ubuntu. Para terminar esse passo, clique em OK.

Passo 3 (Final) – Instalação do Ubuntu na Máquina Virtual

Estamos quase terminando! Se você seguiu todas as orientações dos passos anteriores, há 99,9% de chances de sucesso nesse último passo. Para começarmos a instalação do Ubuntu 11.04 em nossa Máquina Virtual, clique no botão Iniciar, que é igual a imagem ao lado.

 

Depois de ter clicado em Iniciar, aguarde a iniciação do sistema operacional com paciência; dependendo de seu processador, pode demorar um pouco. Se estiver tudo certo, após alguns minutos (ou segundos) aparecerá uma tela como a imagem acima. E agora você deve clicar em Instalar o Ubuntu e seguir a instalação do Ubuntu normalmente, por isso não entrarei em detalhes nessa parte.

Após você ter instalado o Ubuntu em sua Máquina Virtual, é importante remover a imagem .ISO do Ubuntu do drive virtual, ou toda vez que você iniciar a sua Máquina aparecerá a tela de instalação. Para isso, clique no disco do lado superior direito, ao lado de IDE Secundário Master, e depois em Remover disco do drive virtual, como na imagem acima.

Pronto, você agora pode testar todas as novas funcionalidades do Ubuntu 11.04, e sem precisar arriscar o seu HD com uma partição ou pesar o seu computador. Se não conseguiu realizar algum dos passos acima ou deu erro em alguma parte do tutorial, peço que comente abaixo descrevendo o seu problema, que eu o responderei.