Em meio a evolução dos televisores a tecnologia que mais se faz presente atualmente é a conexão com a internet, a já conhecida SmartTV. Alguns modelos acompanham outros atrativos, como os LEDs laterais e traseiros que dão uma sensação maior de imersão ao conteúdo e taxas de atualização elevadas, como é o caso da Philips 7100. Outros modelos já incorporam a tecnologia OLED, ainda muito cara. Mas o que tem entrado nas casas, a prioridade para o consumidor na hora de comprar um novo televisor, tem sido as TVs inteligentes. Ninguém mais quer conectar o computador através de um cabo HDMI para poder curtir um Netflix ou acessar um vídeo do YouTube.

Além da inteligência, a Philips 7100 traz um design elegante e mais um punhado de recursos. Com tantas opções disponíveis, em quais pontos o modelo consegue destaque?

Design

Phillips-7100 (7)
A elegância é indiscutível, suas bordas são super finas e o acabamento prateado. Existem alguns modelos muito mais finos, mas ainda assim ela possui pouca espessura, são 53 mm de profundidade. Na parte frontal do televisor há apenas a marca da Philips, junto com o LED do stand-by. Atrás você encontrará as quatro entradas HDMI, as duas portas USB, duas entradas para cabos AV, o conector para cabo de rede, a entrada para a fonte, os alto-falantes e os botões de controle manuais.

O controle remoto me chamou a atenção por possuir os dois lados com botões. Em um deles estão todas as funções, como o teclado alfanumérico, as opções de configuração, volume, canal, entre outros. Já no outro lado há um teclado QWERTY, muito útil para fazer pesquisas mais rápidas e navegar pelos conteúdos oferecidos. Nas primeiras vezes que o usei, não funcionou como eu esperava, apertando qualquer tecla ela saía várias. Depois de algum tempo a função voltou ao normal e consegui utiliza-lo perfeitamente, vai entender.... E há um pequeno problema: o controle marca todos os opções em inglês, o que pode dificultar a vida daqueles usuários que não possuem intimidade com o idioma.

Fotos

Imagem

A Philips 7100 tem seus pontos mais fortes na imagem. A empresa trouxe alguns nomes complexos mas que não são complexos só para impressionar o consumidor. A primeira coisa que se nota ao ligá-la é o Ambilight, as luzes de LED nas laterais do televisor. Parece frescura, mas na prática elas dão uma imersão maior e acabam exaltando os detalhes da imagem. Depois que você para de usar, começa a fazer falta.
Phillips-7100 (11)
Ela possui também a tecnologia Pixel Precise HD Engine, que processa as imagens para que fiquem mais nítidas e com cores mais vivas. Já tecnologia Perfect Motion Rate é o que mais a diferencia das concorrentes. O televisor possui taxa de atualização de 980 Hz, tornando as imagens muito mais fluidas. Esse número representa a quantidade de vezes que a imagem se atualiza por segundo. A TV conta com modos específicos para cada atividade e você pode alternar entre eles nas configurações. Há opções para "Televisão", "Jogos" e "Computador".

Contudo, se você não quer perder nada é melhor ficar de frente pra TV, os ângulos mais laterais ficam comprometidos e é fácil notar que a imagem está mais cinza do que o normal. Se você é aquele cara que sempre fica na ponta do sofá, não se preocupe, o problema não chega a ser tão grave assim, mas em alguns casos específicos é fácil notar a perda de contraste e brilho.

Todas as vezes que você tenta converter um conteúdo 2D para 3D, o resultado não é dos melhores e isso não depende do modelo da sua TV. Não foi diferente com a Philips 7100. No entanto, se você reproduzir um conteúdo feito para esse tipo de tecnologia, como um filme em 3D, o cenário muda completamente. O televisor se mostrou muito competente e traz uma experiência agradável, principalmente pelo Ambilight e pelas bordas finas.

SmartTV

A Philips não oferece informações detalhadas sobre o hardware da TV, no site da empresa o modelo possui processador dual-core. E é só isso. Ela peca em muitos sentidos no propósito de SmartTV e já começa pela conexão Wi-Fi. Todas as vezes você ligar o seu televisor, será necessário conectá-lo à internet – pelo menos a senha da conexão fica salva. E não espere resposta rápida aos seus comandos, é comum precisar apertar o botão "SmartTV" até que a tela realmente apareça. Frustrante, mas não impede de aproveitar os recursos que a TV oferece, basta ter um pouquinho de paciência.
Phillips-7100 (4)
Outro fator que pode ser decisivo para alguns usuários é o número de aplicativos, que ainda é pequeno, ainda mais se estivermos falando daqueles que foram desenvolvidos especialmente para o mercado brasileiro. YouTube, Netflix, Vimeo, Spotify, Deezer, marcam presença e são os mais úteis. Além deles há uma locadora digital de filmes da Saraiva, DailyMotion, Band IP, Skype e algumas outras aplicações. Na galeria de apps é possível adicionar mais alguns outros serviços, mas são poucas as opções.

Além dos aplicativos de terceiros, existem algumas funções especiais oferecidos pela própria Philips, como o Cloud TV, que centraliza canais online – porém, nenhuma opção é voltada para a audiência brasileira. O CloudExplorer conecta a TV com o Dropbox e permite a visualização de conteúdos na nuvem. Já Social TV, permite acompanhar as redes sociais (Twitter e Facebook) por meio de uma coluna lateral, que pode ser acessada a qualquer momento.

O aplicativo Philips MyRemote agradou. Você pode substituir o controle remoto e controlar sua TV apenas através do smartphone, seja ele Android ou iOS (o Windows Phone ainda está de fora). Além dos controles básicos, o aplicativo dá a possibilidade de transmitir alguns conteúdos do seu celular diretamente para o televisor. Para que tudo funcione corretamente, basta que os dois dispositivos estejam conectadas na mesma rede.

Preço

A Philips 7100 de 47 polegadas tem o preço sugerido de R$ 3.899,00, mas é possível encontrá-la por um valor mais em conta na maioria das lojas – encontramos o modelo por cerca de R$ 3.000,00. É sempre bom ficar atento às descrições colocadas pela loja, é fácil confundir esse modelo com alguns outros similares, que possuem a taxa de atualização menor. Procure pela informação que indica que o modelo possui 960 Hz de taxa de atualização, além das outras tecnologias citadas aqui.

Pontos Positivos

Imagem, altíssima qualidade
Alta taxa de atualização
Design, televisão muito bonita

Pontos Negativos

SmartTV, resposta lenta
Ângulo de visão
Pouco conteúdo voltado ao mercado brasileiro

Conclusão

Tudo depende do seu bolso e do tipo de TV que você procura. A qualidade de imagem e o design da Phillips 7100 são seus pontos mais fortes, mas ela não oferece o melhor desempenho do mercado. Como disse antes, se você for paciente é possível aproveitar de todos os recursos, já os mais apressados terão alguns conflitos com o modelo. Ainda assim, esse é um dos poucos modelos que possuem um conjunto que oferece uma ótima experiência na hora de usar a TV para aquilo que ela realmente serve: consumir conteúdo. O Ambilight faz uma grande diferença, em conjunto com a alta taxa de atualização e a tecnologia Pixel Precise HD. E fica a expectativa para que o número de aplicativos e conteúdos voltados para os brasileiros aumente cada vez mais.