O Xperia S é o modelo top de linha da série de aparelhos Xperia NXT da Sony. O aparelho começou a ser vendido no Brasil em junho com Android 2.3 e com a promessa para a atualização para o Android 4.0.4 Ice Cream Sandwich, assim que o ligamos o aparelho, já tinha a atualização disponível.

O que mais chama a atenção no aparelho é a câmera e a belíssima tela de 4.3 polegadas. No design, a base transparente iluminada na parte inferior do smartphone é o que se destaca, na parte de trás do aparelho ele é ligeiramente curvado de um lado para o outro.

Especificações Técnicas

O Xperia S possui processador Qualcomm MSM8260 dual-core de 1.5 GHz, 1GB de memória RAM, 32GB de espaço para armazenamento interno, sem a entrada para cartão microSD, câmera de 12 megapixels com flash de LED, câmera frontal de 1.3 megapixels, tela de 4.3 polegadas com resolução de 720 x 1280 pixels, a bateria dele possui 1750 mAh. O aparelho pesa 144 gramas, as dimensões dele são 128 x 64 x 10.6 mm.

Imagens do Aparelho

Câmera

Talvez esse seja o ponto mais interessante do aparelho, a câmera dele tira fotos ótimas em condições boas de iluminação, porém, assim como a maioria dos outros aparelhos, em ambientes mais escuros saem imagens cheias de granulado e ruído. O aparelho possui um botão dedicado para a câmera, o que facilita um pouco na hora de tirar uma foto, é um recurso que muitos acham que deveriam existir em todos os aparelhos.

Outro ponto positivo que encontrei na câmera é que ela é capaz de capturar boas fotos, mesmo quando há um objeto se movimentando rapidamente, a velocidade do obturador é muito boa. Ele é capaz de fazer fotos em panorama, inclusive panorama 3D.

Na gravação, os vídeos podem ser capturados em 1080p, com foco contínuo, opção para deixar o flash ativo e estabilizador, algo que me impressionou na gravação foi a qualidade do áudio, muito superior em relação aos concorrentes, em um ambiente com música alta ele foi capaz de capturar o som sem muitos ruídos, o mesmo não aconteceu com o meu Galaxy Nexus.

Bateria

No primeiro dia de uso a bateria dele foi embora muito rápido, logo imaginei que fosse culpa do SmarWatch (falarei sobre ele logo mais) pois o aparelho fica com o Bluetooth ligado na maior parte do tempo, foram 12 horas de uso para o aparelho chegar aos 15% restantes de bateria. Porém, nos outros dias o Xperia S tem um desempenho bem melhor, ficando entre 15 e 17 horas de uso para chegar aos 15% do nível. Vale lembrar que costumo usar o aparelho intensivamente, escutando música quase o tempo todo, assistindo vídeos de vez em quando e praticamente todo o tempo conectado, na maior parte do tempo no Wi-Fi e por algumas horas do dia no 3G, e ainda usa de vez em quando o tethering que gasta muito. Há um modo de economia de energia onde você seleciona desativar algumas conexões em determinada hora, ou então, diminuir o brilho da tela a noite, por exemplo.

Não que a bateria dele seja ruim, mas, as concorrentes já conseguiram atingir desempenhos bem melhores, principalmente quando falamos de Motorola. O desempenho da bateria do Galaxy S II, que apesar de não ser mais um lançamento, bate de frente com o Xperia S quando falamos em especificações, teve uma duração de bateria superior.

Navegação e desempenho geral

Não cheguei a mexer no aparelho enquanto ele rodava o Android 2.3 Gingerbread, assim que eu o liguei apareceu o aviso que havia a atualização disponível e automaticamente instalei, sem precisar conectar o dispositivo a nenhum computador, ele fez tudo via OTA. O sistema como um todo tem uma navegação bem fluída, desde a tela de bloqueio, até a execução e alternação de aplicativos, as animações são rápidas e passam uma boa impressão. Em todo o meu uso ele não travou sequer uma vez, a resposta ao toque é rápida. Os pequenos botões de comandos do Android (voltar, home e opções) não funcionam muito bem, para eles reconhecerem o seu toque é necessário apertar bem no meio da "bolinha", o que incomoda bastante.

A Sony adicionou alguns temas ao celular, onde você pode personalizar um pouco mais a aparência de acordo com o seu gosto. Os widgets de tempo, hora e de controle de conectividade são bem bonitos e quando selecionados possuem uma animação bacana.

A navegação web é igual a todos os outros aparelhos top de linha atualmente, funciona bem, o zoom nas páginas não deixa a desejar, inclusive substitui o navegador padrão do Android ICS pelo Chrome que é mais pesado e o aparelho continuou com desempenho satisfatório.

Apps, funções, sistema e multimídia

Como de costume no Android, alguns aplicativos já são pré-instalados no aparelho. Temos um leitor de QR codes chamado NeoReader, o gerenciador de arquivos Astro, o leitor de documentos OfficeSuite, aplicativo de notas Evernote, o mensageiro Whatsapp, o app do blog da Sony Preview, o aplicativo de segurança McAfee, O Wisepilot que é um aplicativo móvel pessoal de navegação do tipo Global Positioning System, um jogo chamado Block Breaker 3 e um identificador de músicas TrackID. Sim, são muitos aplicativos pré-instalados.

Não gostei do aplicativo de reprodução de música, ele tem uma interface um pouco confusa e pouco usual. A separação de músicas por artistas, álbuns e gêneros até que é organizada, porém, se você está na aba "Reproduzindo" onde aparece que música está tocando e depois aperta o botão de voltar, ao invés de voltar para a lista de seleção de músicas, ele retorna até a tela inicial, além disso, quando você abre o app novamente, e volta para a seleção de músicas, tem que percorrer todo o caminho de ir até o artista, depois o álbum e finalmente escolher a música. Por último, ele não faz scrobble com o Last.fm.

O mesmo não acontece com o reprodutor de vídeos, que rodou vídeos de diversos formatos e mesmo com uma resolução alta não travou. Além disso ele tem uma organização legal, e se você parar um vídeo no meio por exemplo, poderá retomá-lo da onde parou, mesmo se começar a assistir outro, por exemplo.

O aparelho possui saída para a conexão HDMI com a TV, mas como o cabo não veio junto, não pude testar o recurso.

A nova linha do Xperia tem acessórios bem interessantes, desta vez eu pude testar o SmartWatch, o relógio inteligente da Sony. Ele se conecta via Bluetooth com o smartphone e atua como um complemento bem interessante, a partir dele é possível controlar a reprodução da música, ler mensagens e configurar uma resposta rápida para ela, ler emails, conferir a previsão do tempo, entre outros aplicativos disponíveis, e sim, são muitos. A autonomia de bateria do relógio é boa, recarreguei ele apenas duas vezes em duas semanas de uso, mas não utilizei-o todos os dias. Ele é compatível com outros dispositivos, você pode conferir a lista de compatibilidade aqui.

A ideia de adicionar acessórios e recursos adicionais foi muito boa. Além do SmartWatch existe também as SmartTags e o Smart Wireless Headset que ainda não testei.

Preço

Nas pesquisas que eu fiz, é possível encontrar o aparelho por R$ 1.699,00 na maioria das lojas, essas lojas oferecem descontos de até 5% no pagamento à vista ou coisas do tipo, aí é possível adquiri-lo por até R$ 1.500,00. Em outros lugares consegui encontrá-lo por cerca de R$ 1.249,00

Pontos Positivos

Tela, muito brilhante, reproduz ótimas imagens
Câmera, excelente qualidade
Desempenho, processador muito veloz

Pontos Negativos

Bateria irremóvível, infelizmente, como já dissemos em outros aparelhos, dependendo da situação pode complicar um pouco a nossa vida
Ausência de slot para cartão microSD, apesar da memória grande de 32GB
Bateria fraca no desempenho
Botões do Android, difíceis de acertar

Conclusão

É um aparelho bom, tem recursos e acessórios interessantes, uma belíssima tela e uma câmera espetacular, mas existem concorrentes lançados há muito mais tempo com especificações equivalentes e desempenho superior, principalmente quando falamos de bateria. Os pontos negativos deles não são tão importantes assim, com exceção da bateria fraca, realmente poderia durar mais, é possível passar um dia inteiro sem conectá-lo no tomada, mas é necessário aquele cuidado no uso para não exceder e ficar sem o aparelho por algumas horas, o que é bem chato, eu particularmente quero pegar o aparelho no começo do dia, usar o quanto eu quiser e precisar.

Um dos pontos mais positivos dos aparelhos da Sony, e que talvez faria eu optar pela compra é o compromisso da empresa em atualizar seus dispositivos. É bem provável que o Xperia S receba o Jelly Bean em breve, e todo o histórico da companhia mostra que eles são bem esforçados nesse ponto. No geral é sim um bom aparelho.