Existe um grande mercado para os smartphones de baixo custo, mesmo com opções como Moto G e Zenfone 5, uma parcela das pessoas preferem um celular ainda mais barato e mesmo assim não abrem mão do bom desempenho na hora da escolha. A Nokia tem percebido o potencial desse mercado e aproveitou para abocanhar uma fatia com o Lumia 520, que representa o smartphone Windows Phone mais popular do mundo até hoje. O Lumia 530 busca repetir o sucesso do antecessor, sem mudar a sua essência.

Design e construção

Pouca coisa mudou do Lumia 520 para o 530, visualmente os dois se parecem muito. As bordas, antes quadradas, estão mais arredondadas e o celular ficou um pouco mais grosso. Ele ainda é construído de plástico, como esperado para um aparelho de entrada. Apesar disso, ficou muito mais ergonômico e se encaixa bem nas mãos. O problema é a textura do plástico utilizado na traseira, é preciso tomar muito cuidado para não deixá-lo cair.
Nokia-Lumia-530 (5)
Ele possui apenas três botões, todos na lateral direita. Servem para ligar/desligar e controlar o volume. Na parte superior, está a entrada para fones de ouvido e em baixo o conector USB. O alto-falante fica na traseira, numa posição desagradável, dependendo de como você pega o celular para ver um vídeo, o som é bloqueado. A parte frontal é bem discreta, apenas a marca "Nokia" se apresenta na parte superior. Os botões de controle do Windows Phone ficam todos na própria tela.

Tela

A tela de 4 polegadas antagoniza o que temos visto por aí entre smartphones de todos os preços. Ela é pequena e causa estranheza para quem está acostumado com dispositivos maiores, além disso, indica uma das limitações dos smartphones de entrada. O display TFT do Lumia 530 tem resolução de apenas 480 x 854 pixels e um ângulo de visão bem limitado. Não espere poder assistir vídeos ou visualizar fotos com uma pessoa ao seu lado, um de vocês não conseguirá enxergar as cores direto. O problema é maior quando você está de baixo do sol ou em um ambiente muito iluminado, mesmo com o brilho alto muitos objetos são refletidos. A tecnologia ClearBlack, presente nos dispositivos topo de linha da Nokia, faz falta, mas assim como outros celulares desse tipo, a tela deixa a desejar.

Câmera

É natural que a câmera de uma linha de smartphones melhore a cada geração, mas fiquei com a sensação de que a Nokia esqueceu de dar atenção para esse quesito. Uma das reclamações mais recorrentes de quem comprou o 520 foi a ausência de flash, e o 530 continua sem ele. Também faz falta a câmera frontal, que poderia ser um grande diferencial, já que é inexistente na maioria dos aparelhos dessa faixa de preço. O Lumia 530 continua com câmera de 5 megapixels, com o mesmo sensor e foco fixo. As fotos não são ricas em detalhes, mas em boas condições de iluminação pode servir para registrar alguns momentos. Um outro defeito: ela é capaz de gravar vídeos apenas em 480p. O ponto positivo fica para o aplicativo da câmera, que permite controlar manualmente a exposição, balanço de branco, ISO, entre outras opções.

  • Lumia-530-Camera (1)
  • Lumia-530-Camera (2)
  • Lumia-530-Camera (3)
  • Lumia-530-Camera (4)
  • Lumia-530-Camera (5)
  • Lumia-530-Camera (6)

 

Bateria

A bateria está na média, o smartphone é capaz de aguentar um dia inteiro de uso moderado. Alternando entre o 3G e Wi-Fi, com brilho no médio, navegando pela internet, escutando música e tirando algumas fotos durante o dia, ele conseguiu chegar ao final com apenas 5% da carga restante. Em outros dias, com uso mais ameno, ainda restavam 20% da bateria. O Windows Phone ainda conta com um aplicativo de economizador de bateria, que desativa as conexões do aparelho quando ele chega a um determinado nível restante de carga, função bem útil para prolongar a autonomia quando ainda estamos longe de uma tomada. Para quem costuma abusar do aparelho durante o dia, é melhor estar sempre preparado com um carregador e torcer para ter uma tomada por perto.

Experiência de uso e sistema

O dispositivo não possui um sensor de iluminação para ajustar o brilho da tela automaticamente, mas basta descer a barra de notificações do Windows Phone para ajustar entre brilho baixo, médio ou alto. Os níveis para cada uma das opções podem ser definidos no menu "Tela", das configurações do aparelho. É uma mão na roda na hora de controlar o brilho e economizar alguma energia da bateria. Por esse mesmo menu, podemos definir um perfil de cor, com mais ou menos saturação ou temperatura.

O Windows Phone 8.1 evoluiu significativamente a experiência de uso. A essência do sistema ainda é a mesma, mas possibilidades se abriram. A Central de Ações é uma das melhores adições, a partir dela podemos ter acesso à 4 configurações rápidas. Os botões exibidos aqui podem ser ajustados no menu "notificações + ações". Aqui eu deixei o botão para Wi-Fi, Câmera, Bloqueio de Rotação e Brilho, logo abaixo deles há um botão para acessar todas as configurações. Contudo, as notificações dos aplicativos não funcionaram como esperado, muitas vezes mesmo depois de já ter lido a mensagem ou email, os ícones de novos itens continuavam a aparecer. A solução é simples: clicar no botão para limpar os avisos, mas de qualquer forma é bem irritante.

  • Nokia-Lumia-530 (3)
  • Nokia-Lumia-530 (11)
  • Nokia-Lumia-530 (10)
  • Nokia-Lumia-530 (9)
  • Nokia-Lumia-530 (8)
  • Nokia-Lumia-530 (7)
  • Nokia-Lumia-530 (6)
  • Nokia-Lumia-530 (4)
  • Nokia-Lumia-530 (2)

 

 
O Internet Explorer também evoluiu, ficou mais fácil de navegar. Ponto positivo para o modo leitura que pode ser ativado apertando sobre um pequeno ícone que fica na barra de endereços. Ele adapta o conteúdo da página para uma fonte maior, facilitando a visualização. Ao contrário da versão anterior do navegador, a maioria dos sites são exibidos corretamente no navegador do smartphone.

Outra adição que melhorou muito a experiência foi o suporte ao swipe no teclado, que permite digitar as palavras apenas arrastando o dedo sobre as teclas. As previsões das próximas palavras e a correção também foram aprimoradas e mesmo num aparelho com tela tão pequena é possível digitar rapidamente. Para completar, agora é possível colocar uma imagem como plano de fundo da tela inicial, ela fica de baixo dos "tiles". Você pode ler a lista completa das novidades do Windows Phone 8.1 neste link.

O sistema de gerenciamento de chips de operadoras de telefonia é simples de usar. Há dois atalhos na tela inicial do sistema que levam para o SIM 1 ou para o 2. Você pode também adicionar um contato na agenda e já definir qual será o chip que realizará a chamada para o número.

A variedade de aplicativos ainda é um problema, porém muito mais ameno. A maioria das aplicações populares estão disponíveis, quando não estão, é provável que haja uma alternativa desenvolvido por alguém independente. O Dropbox é um exemplo, não possui app oficial, mas o desenvolvedor Andy Huyn – que desenvolver alternativas para o Vine, Tinder, entre outros – publicou o CloudSix. De pouco a pouco, a biblioteca da Windows Store vai se completando, apesar de sempre ser a última plataforma a receber qualquer lançamento.

É difícil encontrar estabilidade e velocidade num smartphone na faixa dos R$ 400,00 e o aparelho da Microsoft entrega um desempenho mediano, satisfatório para o perfil do consumidor que procura um aparelho básico, assim como fazia o seu antecessor. O processador Qualcomm Snapdragon 200 Quad-core de 1.2 GHz e os 512MB de memória RAM dão conta de fazer o Windows Phone funcionar de forma fluida, o problema fica no multitarefa. Ao alternar entre os aplicativos é normal ver a tela "Retomando..." aparecer, indicando que o aplicativo está sendo carregado, felizmente ela não costuma aparecer por muito tempo.

Preço

O preço do Lumia 530 chama a atenção, o aparelho pode ser encontrado por cerca de R$ 400 na maioria das lojas de varejo. Pagando a vista, ele chega a custar R$ 350. O valor é mais atrativo do que a versão básica do Moto E (R$ 450), um dos seus maiores concorrentes.

Especificações Técnicas

  • Processador: Qualcomm Snapdragon 200 Quad-core 1.2 GHz;
  • Memória RAM: 512 MB;
  • Tela: IPS LCD de 4 polegadas com resolução de 480 x 854 pixels (~245 ppp – pixels por polegada);
  • Câmera: 5 megapixels, filma em 720p;
  • Bateria: 1.430 mAh;
  • Conectividade: 3G, Wi-Fi, A-GPS, GLONASS, Bluetooth 4.0 e entrada micro-USB 2.0;
  • GPU: Adreno 305;
  • Memória externa: suporte micro-SD de até 128GB;
  • Memória interna: 4GB;
  • Dimensões: 119.7 x 62.3 x 11.7 mm;
  • Peso: 129 gramas;
  • Plataforma: Windows Phone 8.1;
  • Sensores: acelerômetro, proximidade.
  •  

    Design e Construção: 7

    Bateria: 7

    Tela: 6

    Desempenho: 7

    Sistema: 8

    Câmera: 7

    Custo-Benefício: 8

    Geral: 7

    Pontos Positivos

    Desempenho, satisfatório para um aparelho do seu preço;
    Sistema, Windows Phone 8.1 contribui muito com a experiência positiva num celular barato;
    Preço, celular muito em conta.

    Pontos Negativos

    Câmera, não evoluiu em relação ao Lumia 520;
    Tela, baixa resolução e ângulo de visão limitado.

     

    Concluindo

    O Lumia 530 é um dos smartphones mais baratos disponíveis no mercado brasileiro e é voltado para o consumidor que não se importa com potência e qualidade de ponta. Olhando por este lado, é um aparelho respeitável e que não causa estresse no uso diário. Junto com o Moto E, é recomendação certa para quem quer gastar muito pouco num celular.