A Motorola anunciou há cerca de dois meses atrás o seu primeiro aparelho Android feito em parceria com a Intel. Além do processador da Intel, o aparelho possui outros grandes atrativos, como a tela "fullscreen", que apesar de ter 4.3 polegadas não deixa o celular enorme e o acesso rápido à câmera.

O preço do aparelho é outro atrativo, inclusive a Motorola anunciou que a versão branca do Razr i acaba de chegar ao Brasil. Assim como os outros aparelhos da companhia, ele roda o Android Ice Cream Sandwich, que se parece muito com o que roda nos aparelhos da linha Nexus, sem praticamente nenhuma modificação na aparência.

Especificações Técnicas

O Razr i possui tela de 4.3 polegadas com resolução de 540 x 960 pixels e vidro Gorilla Glass, processador Intel Atom de 2GHz com arquitetura x86, 1GB de memória RAM, câmera traseira de 8 megapixels, câmera frontal com resolução VGA, 8GB de espaço para armazenamento interno podendo ser expandido até 32GB via microSD, NFC, DLNA e bateria de 2.000 mAh. As dimensões dele são 122.5 x 60.9 x 8.3 mm e apenas 126 gramas.

Um ponto que vale destacar aqui é a "pegada" do dispositivo. Ele possui uma tela grande de 4.3 polegadas mas isso não o deixa enorme, ele é bem compacto, o que torna confortável para pegar e utilizar com uma mão só, além disso, é extremamente leve.

Imagens do Aparelho

Câmera

O acesso à câmera do aparelho é um dos pontos que a Motorola destacou. Mesmo com ele bloqueado, ao apertar o botão dedicado à câmera, o aplicativo é aberto em menos de um segundo, já pronto para tirar as fotos, e acredite, isso é muito mais útil do que você pode imaginar principalmente para quem gosta de sair fotografando momentos por aí.

Porém, os 8 megapixels não impressionam, e apesar do número, não chega muito perto da qualidade de outros aparelhos, mesmo com boa iluminação é possível visualizar ruídos nas imagens. Apesar disso, existem alguns truques interessantes como o disparo contínuo que é capaz de tirar 10 fotos em apenas 1 segundo que funciona como prometido, e o HDR que pode melhorar consideravelmente a qualidade.

Bateria

bateria-razr-iA Motorola vem investindo na capacidade das baterias de seus smartphones, e o Razr i foi outro sucesso. Para um aparelho mid-end e do tamanho dele, a bateria durou mais do que o esperado. A capacidade é de 2.000 MAh, num dia em que usei o aparelho intensamento, alternando entre 3G, Wi-Fi, escutando música em boa parte do tempo, reproduzindo alguns vídeos e ainda utilizando do tethering, foram 15 horas fora da tomada.

Em um dia de uso um pouco menos agitado, ela durou um pouco mais. Ao chegar aos 33% já haviam passado 17 horas e 56 minutos longe da tomada, ou seja, poderia aguentar pelo menos mais uma hora e meia de uso tranquilamente.

Navegação e desempenho geral

O Razr i é rápido e sem atrasos na troca de telas e na inicialização de aplicativos, o processador de 2GHz da Intel não deixa a desejar. O Android sem muitas modificações também ajuda bastante, os "Quick Settings" também estão presente nele, nessa tela é apresentada algumas funções rápidas como ativar ou desativar Wi-Fi, Bluetooth, GPS, Redes Móveis, nós já explicamos melhor como funciona no review do Razr HD. Ele não travou em nenhum momento do meu uso, e a velocidade para iniciar a câmera é fora do comum.

Espero que a Motorola não demore muito para atualizar o aparelho pelo menos para a versão 4.1 Jelly Bean, certamente haverá um ganho ainda maior de desempenho. Inclusive, apesar de ser um aparelho mid-end o Razr i bate de frente no quesito velocidade com todos os outros aparelhos high-end.

Apps, funções, sistema e multimídia

Não há muito o que se falar por aqui, já que os aparelhos da Motorola costumam vir sempre com os mesmos recursos, o que é um ponto positivo, não importa se você tem o aparelho top de linha ou não, eles contarão com praticamente as mesmas personalizações no software. O Smart Actions está presente, o uso dele ajuda bastante a economizar um pouco de bateria e economizar um tempo em alguns tarefas como alterar brilho da tela ou o volume do toque do celular em alguns momentos.

O aplicativo de músicas é o app nativo do Android que se integra ao Google Music, para muitos pode ser um ponto positivo, mas particularmente não gosto dele, a troca das músicas é um pouco lenta e a organização não me agrada. Para quem também não gosta, não é um grande problema, existem vários players de música espalhados pelo Google Play.

A reprodução de vídeos não deixa a desejar, principalmente pelo fato da tela dele ocupar praticamente todo o espaço da frente. Aquele problema de compatibilidade com alguns aplicativos pelo fato dele possuir o chip da Intel já deve ter sido corrigido com a maioria dos aplicativos, já que não enfrentei nenhum problema quanto a isso nos testes.

Preço

Ponto positivo do Razr i, o preço dele é fora do comum para o que ele oferece, e talvez seja o melhor custo-benefício atualmente dos Androis. Desde seu anúncio a Motorola sugere o preço de R$ 1.299, a maioria das lojas seguem esse preço, mas você ainda pode adquiri-lo por um preço menor pagando à vista ou então em algumas promoções.

Pontos Positivos

Bateria, o foco do aparelho é ter uma bateria superior, e cumpre o que promete.
Preço, um dos melhores custo-benefícios do mercado.
Software, Android Ice Cream Sandwich quase sem modificações e Smart Actions.
Velocidade, aparelho com ótimo desempenho.

Pontos Negativos

Aplicativo de sincronização, tive que insistir para o MotoCast funcionar.
Câmera, apesar dos 8 megapixels é fraca.

Conclusão

O que mais impressiona nele é realmente o custo-benefício, um aparelho de R$ 1.299 não costuma oferecer o que o Razr i oferece. A parceria Motorola + Intel deu muito certo e a tendência é eles lançarem aparelhos melhores do que esse. A única decepção fica para a câmera que não fez o melhor dos trabalhos, mas também não é a pior que já usei. Se você está procurando um aparelho com custo médio e com ótimo desempenho, o Razr i deve estar nas primeiras posições da sua lista de opções.