A Philips apresentou no começo do ano a linha de monitores Brilliance. Um deles foi o Brilliance 2 em 1, voltado para os usuários que buscam mais produtividade. Seu grande diferencial é a construção única, que une duas telas móveis de 19 polegadas de proporção 5:4, formando um grande monitor de 32 polegadas. Tive a oportunidade de testá-lo e conto aqui a minha experiência.

Design

Justamente por ser um monitor desenhado para o mercado de produtividade/corporativo, ele possui linhas sóbrias e elegantes. Na parte inferior estão os botões de liga/desliga e configurações, que são capacitivos, assim como em vários celulares. A desvantagem são as marcas de dedo que irão aparecer facilmente por ali. Ele apresenta borda finíssima (3,5mm) e o preto da dela se confunde fácil com os limites. A presença fica mais evidente nas linhas centrais, que reúnem as bordas dos dois monitores.

Na parte de trás, a construção é branca, de plástico. Aqui encontramos as entradas: DisplayPort, VGA e 2 USB 2.0 no monitor da esquerda e VGA, HDMI-MHL (de alta definição) e outras duas entradas USB 2.0 no monitor da direita. Vale notar que, por se tratar de dois displays separados, é importante que você tenha dois cabos diferentes, cada um compatível com as entradas disponíveis no seu computador e com o monitor. O fato deles funcionarem de forma independente é interessante, já que é possível conectar a dois dispositivos diferentes.

Os monitores podem ficar abertos totalmente, de modo plano, ou ainda serem movimentados lateralmente em um ângulo de até 22,5º. A altura é regulada por uma base grande, que permite deixá-lo muito alto ou baixo. Encontrei um único problema em relação ao posicionamento: mesmo deixando a tela elevada, ficava a sensação de que esta base possuía uma leve inclinação para frente. Na maioria dos monitores, você consegue ajustar essa posicionamento empurrando-o para trás, mas esse mecanismo não está presente no modelo. A solução que encontrei foi colocar um calço na base.

Fotos

  • Philips-Monitor-2-em-1_0001_IMG_3369-1
  • Philips-Monitor-2-em-1_0004_IMG_3354-1
  • Philips-Monitor-2-em-1_0003_IMG_3356-1
  • Philips-Monitor-2-em-1_0002_IMG_3365-1
  • Philips-Monitor-2-em-1_0005_IMG_3392-1
  • Philips-Monitor-2-em-1_0006_Layer 0

Imagem e Som

A Philips utiliza no 19DP6QJNS/57 um painel LCD IPS com retro iluminação W-LED com resolução de 1280×1024 pixels. Pela proporção 5:4, não é possível incluir a resolução FullHD num monitor como esse. Apesar disso, as imagens apresentadas são nítidas, cores bem equilibradas e o ângulo de visão é de até até 178º. O display fosco atenua reflexos, principalmente nas páginas escuras.

Existem três recursos de imagem exclusivos da Philips. Um é o SmartTXT, que melhora o contorno dos textos, tornando a leitura mais confortável e nítida. A otimização para leitura é feita ajustando-se a escala de cinza do monitor e o equilíbrio de branco, brilho e contraste, automaticamente.

Há também o SmartImage, que analisa o conteúdo exibido no monitor e ajusta em tempo real o brilho, contraste, cor e nitidez e o FlickerFree, que segundo a Philips é capaz de reduzir a fadiga visual, exibindo imagens em movimento livre de rastros.

Novamente por conta da proporção 5:4, este não é o monitor ideal para consumidor conteúdo multimídia, principalmente jogos. Grande parte da tela será perdida na parte inferior e superior, já que os conteúdos são produzidos em 16:9.

Em relação ao som, eu encontrei um problema: mesmo conectando meu computador e meu Mac Mini na entrada HDMI, não consegui reproduzir nenhum áudio no monitor.

Opções de Configurações

O menu de configurações do monitor é fácil de entender e bem simples de mexer. É possível definir níveis de brilho, contrastes e outros ajustes de forma separada entre os dois monitores. Isto é, se você quiser uma imagem mais brilhante na direita do que na esquerda, basta definir. Eu não sei por qual motivo você gostaria de fazer isso, mas não deixa de ser interessante e pode haver usos importantes.

O monitor é acompanhado de um CD com um software que é responsável pelo gerenciamento de modos de utilização das telas. É possível configurar até novo modos, como única área de trabalho (modo Full Desktop), dividir em duas telas distintas (tanto na horizontal como na vertical), ou utilizar uma área inteira e a outra dividir ao meio em outras duas seções (Vertical Split Left), etc. Esse software é compatível com Windows, OS X e Linux.

Produtividade

Utilizei muito o Brilliance 2 em 1 para a produção de textos e edições de imagens. O salto na produtividade é significativo. Só pelo fato de não precisar trocar de janelas para consultar ou comparar conteúdos, o adianto de tempo é enorme.

Se você já é acostumado a trabalhar com duas telas, a opção da Philips oferece uma experiência mais uniforme. Por não haver a separação dos monitores, a sensação de continuidade da tela é muito melhor e agradável.

Para quem não está acostumado com o multitelas, essa é uma boa opção para entrar nesse modo de produção, que é muito mais vantajoso do que um monitor com mais polegadas. Depois de usar, fica até difícil de se limitar em apenas um monitor.

Pontos Positivos

Imagem, de boa qualidade
Produtividade, os dois monitores ajudam muito
Design, belo monitor

Pontos Negativos

Som, não consegui reproduzir som mesmo conectado ao HDMI
Não há ajuste de inclinação

Conclusão

Com o preço sugerido de R$2.499,00, o Brilliance 2 em 1 é uma opção cara, mas oferece uma solução única em produtividade. Se você trabalha com mercado financeiro, edição de imagens e vídeo, produção de textos, é um investimento que pode valer a pena. No entanto, é um modelo muito segmentado, voltado para quem precisa de dinamicidade no trabalho. Se você pensa em consumir mídia ou jogar, existem opções mais adequadas.