Certamente você deve saber que há a possibilidade de promover eventos públicos e privados através do Facebook. No entanto, devido à falta de atenção de alguns usuários, alguns eventos particulares são divulgados como públicos e aparecem para todos os usuários. Logo, diversos desconhecidos podem levianamente confirmar a presença em um evento particular.

Além do clássico exemplo da festa de aniversário de uma garota de 16 anos que reuniu mais de 1.500 pessoas perturbando a ordem pública e tentando participar da festa, temos um exemplo nacional de festa que foi avacalhada devido ao mau uso da ferramenta. Gentilmente promovida pelo blog Não Salvo.

Por causa da confusão gerada na Alemanha, diversos ministros querem proibir a ciração de eventos na rede social. Três estados já se organizam para a proibição: Baixa Saxônia, Renânia do Norte Vestefália e Baviera.

Nem preciso dizer que isso se caracteriza por um exagero completamente desnecessário e sem nexo algum, quase como querer proibir o funcionamento de redes de fast food devido à obesidade mórbida. Se alguns usuários ainda confundem, cabe ao Facebook otimizar o processo de criação de eventos para deixar mais claro ao usuário.