pagamento digital

Uma pesquisa realizada pela Pew Internet & American Life Project mostra que 65% dos internautas pagaram para acessar ou baixar conteúdo digital, como games na Steam, músicas e etc.

Softwares, músicas e aplicativos foram as compras mais populares entre um grupo de 755 internautas, inquiridos entre 28 de outubro e 01 de novembro. Música digital e softwares ficaram empatados em 33% enquanto que 21% dos entrevistados disseram que compraram aplicativos para seus celulares ou tablets.

Outros 18% disseram que pagaram por jornais ou revistas. É um número é um pouco maior do que a quantidade de usuários que pagaram por filmes ou programas de TV, fotos digitais e e-books. Apenas 7% pagaram por podcasts, e 5% pagaram para ter acesso a serviços web, como sites de namoro online. O inquérito tinha 15 tipos diferentes de conteúdos digitais, 6% daqueles que responderam disseram que pagaram para outros tipos de materiais não mencionados na lista.

A pesquisa deu algumas informações notáveis, 23% dos internautas pagam por serviços de assinatura, contra 16% que pagam para baixar um arquivo e os 8% que pagam para acessar  conteúdos transmitidos. Além disso, a maioria dos internautas (66%) tendem a usar apenas um método de acesso e de pagamento.

Aqui está uma lista dos resultados da pesquisa, seguido de um gráfico que mostra o número de tipos de conteúdo on-line comprada por internautas:

•33% pagaram por música digital.
•33% pagaram por softwares.
•21% pagaram por aplicativos para seus celulares ou tablets.
•19% pagaram por jogos digitais.
•18% pagaram por jornais digitais, revistas.
•16% pagaram por vídeos, filmes ou programas de TV.
•15% pagaram por toques.
•12% pagaram por fotos digitais.
•11% pagaram por conteúdos premium.
•10% pagaram por e-books.
•7% pagaram por podcasts.
•5% pagaram por ferramentas ou materiais para uso em jogos de vídeo-game ou computador.
•5% pagaram por "cheats ou códigos" para ajudá-los em jogos de vídeo-game.
•5% pagaram para acessar sites específicos, tais como sites de namoro online ou serviços.
•2% pagaram para conteúdo adulto.

Fonte e Imagem | Mashable