Os gamers estavam às massas nas redes sociais no último dia 7 (sexta-feira). O motivo? O emocionante Video Game Awards (VGA) que foi realizado pela Spike. O evento anuncia prêmios para games em diversas categorias, incluindo jogo do ano, melhor estúdio, melhor música, e outros.

Alguns resultados criaram divergências de opiniões, outros foram concedidos com praticamente unanimidade. O evento foi bem emocionante pra quem segue a indústria dos games e aqui estão alguns dos resultados finais.

Jogo do ano (Game of the year, GOTY)

Na disputa os grandes Assassins Creed III (Ubisoft Montreal), Mass Effect 3 (EA/Bioware), Dishonored (Bethesda/Arkane), O Independente Journey (Sony/Thatgamecompany) e o acanhado The Walking Dead: The Game(Telltale Games).

Muita gente apostou no Assassins Creed III, e com razão! Mais uma sequência na história do credo dos assassinos, que teve uma recepção razoavelmente boa dos críticos notas iam de 7.8 até 8.6.

Mass Effect 3 também tinha altas chances de ganhar, com sua nota indo de 8.5 à 9, mas alguns diziam que o jogo pecava em alguns pontos. Glitches aqui, ali, alguns features no gameplay que não eram lá tão divertidos, e ficou por isso mesmo.

Dishonored, te dá uma jogabilidade criativa, em um ambiente muito bem montado. Suas notas variam de 8.6 à 9.0. Não tem uma base de fãs tão grande quanto Assassins Creed III e Mass Effect 3, mas era um grande concorrente.

Journey é um indie inovador, tanto em story telling como em gráficos. Mas ainda acho que isso não foi o suficiente pra ganhar o título de jogo do ano, infelizmente. Mas é uma boa recomendação de jogo barato e bom de se apreciar.

Surpreendentemente, The Walking Dead: The Game (Telltale Games) saiu vitorioso. O jogo tem uma nota de 8.0 à 8.3, notavelmente a mais baixa entre os concorrentes. Baseado na obra de HQs de Robert Kirkman, o jogo replica o ambiente com firmeza, tem um ótimo story telling, é brutal e os atores fazem um trabalho muito bom na dublagem das falas, mas ainda assim o jogo faltava um pouco mais de ação, ele é muito repetitivo. Levando a simplicidade ao extremo, a Telltale fez do jogo um simples point and click, lembra aqueles jogos em flash em que você tinha que ir clicando nas coisas pra escapar de alguma sala macabra? É por aí. Imagine um desses jogos em flash mas com todas as qualidades citadas acima e junte gráficos muito bem feitos. É o resultado de The Walking Dead: The Game.
the-walking-dead-the-game
Eu preferia que algum jogo com mais ação tivesse ganhado, e você?

Estúdio do ano

Telltale saiu vitoriosa mais uma vez, suas outras concorrentes eram 343 Industries, Arkane Studios e Gearbox Software. Também achei um pouco injusto. A Telltale tem sim bons releases (The Walking Dead, Tales of Monkey Island, Back to the future, …) mas não são lá todos chamativos.

Só pra comparar a Arkane Studios tem Dark Messiah of Might and Magic, BioShock 2 e Dishonored. 3 Jogassos.

343 Industries tomam conta dos servidores de Halo Reach, e fizeram Halo: Combat Evolved Anniversary e Halo 4.

E agora pasme (eu sinceramente daria o prêmio pra essa) Gearbox software fizeram Half-Life: Opposing force, Half-Life: Blue Shift, ports do Half-Life pra dreamcast, Half-Life pra Playstation 2 e fizeram um imenso trabalho no Counter Strike antigo e no Coundition Zero. Suficiente pra eles ganharem não acha? Mas não para por aí: Brothers in arms: Road to Hill 30, Brothers in Arms: Earned in Blood, Brothers in Arms: Hell’s Highway, Borderlands, Borderlands 2 e Duke Nukem Forever.

Tudo bem que é estúdio do ano, e não da década, mas ainda acho que a Gearbox teve um caminho muito maior esse ano que a Telltale.

Melhor jogo para PC

Dá pra acreditar que Diablo III e Guild Wars PERDERAM? Os dois eram fortes candidatos, junto com Torchlight II que cederam o título ao jogo XCOM: Enemy Unknown publicado pela 2K Games e produzido pela Firaxis Games.
x-com

Melhor jogo de ação/aventura

Essa foi uma disputa acirrada. Contava com Dishonored (Bethesda/Arkane), Assassins Creed III (Ubisoft), Darksiders II (THQ/Vigil Games) e Sleeping Dogs (Square Enix/United Front) e pra ser sincero, eu mesmo não sabia em qual apostar. Todos são ótimos jogos e cada um com um público imenso. Mas deu que Dishonored levou o título, muito bom!
dishonored

Melhor RPG

Mais uma vez, não deu pra Diablo III, Mass Effect 3 prevaleceu aqui, os outros concorrentes eram Torchlight II e Xenoblade Chronicles.
mass-effect-3

Melhor Jogo Multiplayer

O lançamento de Black Ops II deu uma esquentada aqui, e achava-se que a tão esperada sequência seria um forte concorrente, mas infelizmente os reviews entre 6 e 7.5 anteciparam que o jogo não seria tão bom quanto o esperado. Restou pra Borderlands 2, Guild Wars 2 e Halo 4. Como fã assíduo de MMORPGs eu apostei tudo que tinha em Guild Wars 2, mas merecidamente Borderlands 2 ganhou aqui. Um jogo muito cativante e que vem chamando bastante atenção!
borderlands-2

Melhor música em um jogo

Aqui não tem nem o que se dizer. “Cities” de Beck, do jogo Sound Shapes ganhou o título, e muito merecidamente. Quem não ficou encantado com a música que formula as fases do jogo? Se você não viu ainda, dê uma olhada, você com plena certeza vai concordar que a ideia é incrível. Os outro concorrentes eram “Castle of Glass” do Linkin Park no jogo Medal of Honor Warfighter, “I Was Born For This” de Austin Wintory no jogo Journey e “Tears” de Health no jogo Max Payne 3.

Melhores Gráficos

A Ubisoft não deu sorte com o Assassins Creed III mesmo! O jogo até foi um dos quatro indicados, e sinceramente tem sim um visual incrível, mas algumas queixas de uma textura esticada aqui, um glitch gráfico ali, outra textura esticada acolá provavelmente atrapalharam o jogo a pegar o título. Journey também indicado era um forte candidato, jogos indies como ele chamam atenção pela quantidade de detalhes e polimento final no jogo. Até mesmo eu, como desenvolvedor de jogos posso dizer que muitas técnicas no jogo me impressionaram, era desconhecido por mim como reproduzir aquilo em código e eu achei tudo aquilo incrível! Deu pra perceber que era meu favorito aqui né? Infelizmente não deu. Sobrou um grande páreo entre Halo 4 e Dishonored, prevalecendo Halo 4.
halo-4
Halo 4 foi o favorito de muita gente nesse quesito, o detalhamento, iluminação impecável, os conceitos de personagens, o novo design da armadura do Master Chief que agora sim realmente parecia ter seus 360 kilogramas, enfim, cada mínimo detalhe que juntos fizeram essa beleza de se jogar e admirar, uma obra de arte contemporânea.

Melhor Jogo Independente (Indie)

Journey!! Epa, eu deveria primeiro dizer sobre e depois anunciar né? Eu acho que já disse o suficiente sobre esse vencedor, realmente uma obra-prima indie. Parabéns a Thatgamecompany. Os outros concorrentes eram Dust: Na Elysian Tail que realmente tem uma história magnífica, FEZ com a sua simplicidade e modo de jogo inesperados mas que chamam bastante atenção (um dos meus favoritos) e Mark of The Ninja que infelizmente não pude jogar ainda. :(
journey

Jogo mais esperado de 2013

Quem aí não vibrou e disse “CARA EU PRECISO JOGAR ISSO” quando viu o preview do GTA V? Esse jogo vencedor realmente dispensa explicações, é incrível por si só. Ficaram pra trás outros jogos MUITO bons que eu realmente gostaria de ver também, são eles: Bioshock Infinite, South Park: The Stick of Truth, The Last of Us, Tomb Raider (Caramba! A volta da Lara Croft!).

Personagem do ano

Se eu te der essa lista:

  • Clap Trap do Borderlands 2;
  • Connor do Assassins Creed III;
  • Commander Shepard do Mass Effect 3;
  • Master Chief do Halo 4;
  • Raul Menendez do Black Ops II.

Quem você escolheria? Bem, por votação do público Clap Trap, o robozinho engraçado de Borderlands 2.
clap-trap
Esses foram alguns dos mais esperados prêmios que foram reconhecidos no VGA desse ano, os outros prêmios, o streaming salvo da apresentação e muito mais podem ser vistos no website da Spike.

Perfil do autor

Gustavo Maciel estuda praticamente integralmente, e se aventura no hobby de game developer. Adora ler, explorar por dentro de gadgets, tentar tecnologias novas e sempre expandir o conhecimento pra mais alguma área. Atualmente imerso no mundo dos games e eletrônica digital.