iphone-smart
Eu também fiquei bem animado quando li que o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, prometeu uma isenção de 35% de impostos para os smartphones, o que os deixaria mais baratos, mas aí eu lembrei que há uma isenção dessa já valendo para os tablets, mas nunca vi eles com os preços mais baixos. Vocês já conhecem toda a história, e parece que ela irá se repetir, infelizmente.

O tal ministro fez algumas declarações que são capazes de animar qualquer consumidor em um evento da Oi sobre a preparação para a Rio+20, a conferência da ONU para meio ambiente e sustentabilidade. Segundo ele, o nosso país recebeu muitos investimentos na área de telefonia e o uso de internet móvel aumentou 340% em 2011, certamente uma isenção de impostos iria aumentar ainda mais o uso, já que os aparelhos estariam mais acessíveis. Faz muito sentido, desde que essa redução de impostos funcione da maneira correta.

Paulo Bernardo irá levar uma série de sugestões para a presidente Dilma, esperamos que ela aceite algumas delas pelo menos e que toda essa história tenha um final diferente daquela dos tablets, como já dissemos, apesar da diminuição dos impostos não houve queda nenhuma nos preços.

O governo deveria, pelo menos, cobrar as empresas sobre os descontos, já que elas estão apenas lucrando mais. Claro que 35% de redução de imposto vai significar um corte de 35% no preço final do produto. O valor de um produto não é feito 100% de imposto, mas mesmo assim, os aparelhos continuam com o mesmo preço de sempre.

Informações e Imagem | G1 / Flickr:generalstussner