Em 1829 Louis Braille criou um sistema que permitia deficientes visuais ler livros apenas utilizando a ponta dos dedos e reconhecendo o revelo que a página continha. Esse é o modo mais popular para a leitura entre as pessoas que possuem problemas na visão, mas para muitos é um método difícil de se aprender, principalmente quando esses problemas surgem mais tarde. E apesar da quantidade de livros disponíveis em braille, ainda existe muito material sem essa opção.

Pesquisadores do MIT criaram um dispositivo chamado FingerReader que pode contornar esse problema. O aparelho é utilizado como se fosse um anel e ao passar o dedo sobre as palavras de um livro ou de uma tela ele as reconhece e então lê em voz alta.

A tecnologia por trás do dispositivo é simples. Ele possui uma pequena câmera que é capaz de ler e reconhecer o texto e alguns sensores que são capazes de avisar de forma tátil se o leitor está movendo o dedo para fora da linha correta, ou quando a linha atual for finalizada.

O projeto ainda está em suas fases iniciais, os pesquisadores querem melhorar o software para tornar a leitura mais natural e tornar o dispositivo menor. Além disso, eles pretendem implementar um recurso que traduza em tempo real as palavras.

Mais informações no site Fluid, do MIT.