Ontem a RIM, que na verdade se tornou BlackBerry, anunciou dois aparelhos e a nova versão do seu sistema operacional. O BlackBerry 10 chega com uma interface renovada, série de novidades e recursos, mas essa pode ser a última chance da empresa emplacar e continuar firme entre a concorrência e depois de ler vários reviews e impressões, parece que essa será uma tarefa bem difícil.

Os dois aparelhos anunciados possuem especificações respeitáveis, o BlackBerry Z10 possui tela de 4,2 polegadas com resolução 1280 x 768 e densidade de 356 ppi, processador dual-core TI OMAP 4470 de 1,5 GHz, 2GB de memória RAM e 16 GB de armazenamento interno (expansível via microSD de até 32GB), câmera traseira de 8 megapixels que filma em Full-HD, outra frontal de 2 megapixels e suporte a NFC.

O BlackBerry Q10 possui praticamente as mesmas especificações, a diferença fica no tamanho da tela, esse modelo possui display de 3,1 polegadas com resolução 720×720 e densidade de 330 ppi, em compensação ao tamanho reduzido, há um teclado físico completo do jeito que estamos costumados a ver nos aparelhos da companhia.

O BlackBerry Z10 começará a ser vendido no Reino Unido ainda esta semana, mas ainda irá demorar um mês para que ele seja vendido no Canadá, nos Estados Unidos e em outros países da Europa, nesses locais o Z10 e estará disponível a partir de março, US$ 200 em contrato com as operadoras parceiras. O BlackBerry Q10 chegará só depois, em abril. Aqui no Brasil eles chegarão ainda no primeiro trimestre, nosso país faz parte da "segunda leva" de lançamentos segundo as informações da Folha, saberemos mais sobre os valores e a data exata apenas em fevereiro.
q10b-640x360
A quantidade de aplicativos que estará disponível para os dois dispositivos foi um dos pontos destacados durante a apresentação, fizeram questão de citar os 70 mil aplicativos já prontos para download, mas sabemos que quantidade nem sempre quer dizer qualidade, e é exatamente aqui que muitos usuários irão se decepcionar, já que 40% dos aplicativos para BlackBerry 10 na verdade foram desenvolvidos para Android, no total são 38 mil aplicativos portados do Android 2.3 o que piora um pouco a situação. Os aplicativos no Android começaram a melhorar sua qualidade junto com o Jelly Bean, houveram muitas evoluções desde o Android 2.3, na prática teremos uma experiência péssima com apps no BB10. Martyn Mallick, vice-presidente de alianças globais e desenvolvimento de negócios da companhia espera que com o crescimento da plataforma os desenvolvedores se interessem em desenvolver um app nativo para o sistema, até lá, muitos consumidores estarão decepcionados.

As a replacement for older versions of BlackBerry OS, BB 10 is a huge step out of the dark ages of mobile OS design. It’s something that finally feels intended for a modern, full-touch device, yet still offers the core productivity focus we think BBID-holders will like. Does it have mainstream appeal? Yes, it does, but we’re not sure a great stock keyboard and some trick gestures are enough to unseat the current kings of mobile devices. - Engadget

Logo após os anúncios dos novos aparelhos alguns blogs internacionais publicaram os reviews do Z10. O sistema tem um design bonito, parece funcionar bem e ser fluído, possui alguns truques de gestos, o multitarefa e o BlackBerry Hub me pareceram muito bem feitos, centralizar informações dos seus aplicativos, contas de email, tweets e publicações do Facebook e LinkedIn num lugar só e da maneira como colocaram me parece bem interessante. Se preocuparam em adicionar gestos ao sistema, acaba tornando a experiência diferente da concorrência e os usuários costumam gostar muito depois que aprendem.

blackberry-z10-10

The Z10 is a good smartphone. Frankly, it's a better smartphone than I expected from RIM at this stage in the game. It does everything a modern phone should do, usually without hesitation. It doesn't do everything perfectly, but it does many things — most things — reasonably well.

The problem with the Z10 is that it doesn't necessarily do anything better than any of its competition. Sure, there are arguments that could be made about how it handles messages or the particulars of its camera, but no one could argue that there's a "killer app" here. Something that makes you want or need this phone because it can do what no other phone can do. That's not the case — in fact if anything is the case, it's that the Z10 can't yet do some things that other devices can. Or at least, can't do them quite as well. - The Verge

E então esse é o maior problema para a BlackBerry. Eles fizeram um bom smartphone e um bom sistema, mas infelizmente não há nada de inovador e diferente em relação aos concorrentes. Não há sequer um recurso que o BB10 tenha que o iOS e o Android não possua, além disso, já são sistemas com mais tempo de vida e isso conta bastante na experiência final, não vi nenhuma feature que fará um usuário do Android ou do iOS abandonarem seus sistemas para começar a usar o BB10, a não ser a curiosidade, o sistema chegou atrasado demais para concorrer.

O pessoal do The Verge deu nota 5 para o ecossistema, e 5 para a bateria. Talvez os dois pontos mais importantes de qualquer aparelho. Para quem quiser ler mais análises, recomendo a do Engadget, do BGR e do CNET.

Não é novidade que a empresa canadense está mal das pernas, e se não der certo dessa vez, será difícil vermos outra tentativa. Quem sabe o lançamento não traga um grande benefício para todos os usuários: uma motivação a mais para a concorrência tentar inovar?